All posts by Melissa Edwards

Como transferir de curso pelo ProUni?

Trocar de curso ou até mesmo de faculdade é muito comum na vida de um estudante universitário. Mas se já é um pouco complicado mudar de graduação, imagine sendo bolsista do ProUni? O que muita gente pensa é que sendo beneficiário do programa, não se pode pedir transferir e ficam preocupados só de pensar em perder a bolsa.

O processo não é lá essas coisas de tão difícil, mas tem algumas regrinhas básicas nas quais os estudantes precisam ficar bastante atentos para não acabar tendo um prejuízo. 

Se você participa do ProUni com bolsa integral ou parcial, com renda familiar de até no máximo três salários mínimos e está pensando em pedir transferência do curso ou até mesmo da faculdade, saiba como  fazer a transferência de curso sem perder a sua bolsa!

Bolsista do ProUni pode pedir transferência?

Pode sim! Todos os beneficiários do programa podem pedir a transferência tanto do curso quanto da instituição de ensino e ainda assim continuar com a bolsa integral ou parcial do ProUni, desde que seja cumprida todas as regras e procedimentos exigidos, como valor de renda exigido e outros!

A bolsa pode ser transferida para:

  • Outro curso da mesma área
  • Outra faculdade
  • Outro Turno
  • Outro Campus ou Unidade 

O que é Preciso para a transferência pelo ProUni?

Para que você possa pedir sua transferência é preciso atender um dos pontos citados acima, e também é obrigatório que:

  • As faculdades tanto de origem(saindo) quanto de destino(entrando), precisam estar de acordo com a transferência;
  • O curso e faculdade para qual o bolsista quer se transferir precisam estar credenciados no ProUni;
  • Deve haver vagas tanto no curso quanto na faculdade desejada.

O que acontece quando o aluno consegue transferência pelo ProUni?

Você precisa estar bastante decidido e analisar bem se vale a pena pedir a transferência, pois após o pedido efetuado o prazo da validade de sua bolsa passa a ser do outro curso que você escolheu.

O MEC diz o seguinte: “Uma vez concluída a transferência, o prazo de utilização da bolsa passará a ser o prazo do curso de destino, subtraído o período utilizado e suspenso no curso de origem.”

Ou seja: de acordo com o curso escolhido, do período que você já utilizou no ProUni e das matérias que serão aproveitadas, há um certo risco do beneficiário ter que bancar a mensalidade por alguns semestres para poder concluir a nova graduação. 

Por isso, dependendo das circunstâncias, pode não ser tão benéfico transferir a bolsa. Fique atento! 

Onde e como é feita a transferência da bolsa do ProUni? 

O processo é feito totalmente entre as faculdades de origem e de destino do aluno, por meio de um sistema chamado  SisProUni. O Ministério da Educação (MEC) ão intervem entre as faculdades, cabe a cada uma delas lançar todos os dados no sistema do ProUni. 

Tome conhecimento, junto com à coordenação de sua faculdade, sobre como iniciar o processo de transferência. 

Quais os casos que são proibidos na transferência do ProUni?

O MEC não permite a transferência de bolsas do ProUni em alguns caso. Saiba quais são eles:

  • Bolsista parcial não pode transferir bolsa parcial para integral e vice-versa.
  • Quando a bolsa é dada por ordem ou decisão judicial.
  • Quando a nota de corte de origem do beneficiário for menor que a nota de corte do curso de destino.
  • Quando o número total de semestres cursados ou suspensos, for igual ou maior que a duração máxima do curso de destino. 
  • Não se pode pedir transferência para cursos que receberam duas avaliações baixas seguidas no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES.

 

Como usar nota do ENEM para ganhar bolsa estudantil?

Todo estudante quando começar o ensino médio deve começar a pensar no Enem. O Exame Nacional do Ensino Médio é hoje a prova mais importante para medir os conhecimentos dos alunos e sua nota é usada em muitas universidades e faculdade. Também abre a oportunidade para bolsas de estudos. Saiba mais!

como-usar-nota-do-enem-para-ganhar-bolsa-estudantil-2

Como funciona o Enem?

O exame Enem é anual, com inscrições no primeiro trimestre do ano mas provas só em novembro. Após a inscrição o aluno se informa sobre o conteúdo programático mas todo ele engloba conhecimentos do ensino médio. Todos de sala de aula e por isso é importante focar em boas notas na escola também. As leituras obrigatórias (livros paradidáticos) são informadas no ano anterior para as escolas organizarem suas aulas de literatura.

como-usar-nota-do-enem-para-ganhar-bolsa-estudantil-4

A prova é de múltipla escolha. O aluno recebe um caderno de questões e deve responder e depois passar as respostas para o gabarito com caneta preta apenas do tipo esferográfica. São dois dias de prova: um de exatas e um de humanas com uma redação.

Na prova do Enem o aluno não pode:

  • levar livro de consulta
  • deixar o gabarito em branco
  • não marcar corretamente seu tipo de prova
  • não tirar nota zero em nenhuma das disciplinas
  • não tirar zero em redação

Nota zero no Enem invalida o uso da avaliação para qualquer bolsa de estudos e como vestibular. Alunos graduados ou não desde que tenham concluído o Ensino Médio podem fazer a prova todos os anos.

Como usar a nota do Enem para bolsas de estudos?

Universidades e faculdades costumam oferecer bolsas de estudos para as melhores notas do Enem. Para isso é preciso entrar no site da instituição do seu interesse e se informar como funciona o programa de bolsas de estudos gratuitas para graduação e qual a nota mínima necessária. Sabendo a nota os estudos podem ser muito mais focados e até estimulados.

como-usar-nota-do-enem-para-ganhar-bolsa-estudantil-3

O ProUni ou Programa Universidade para Todos também fornece bolsas de estudos com as notas do Enem. Contudo, os critérios são diferentes. É preciso ter as melhores notas no Enem de acordo com seu curso e instituição escolhida mas também ser baixa renda, com renda máxima familiar de três salários mínimos. Todas as vagas são para faculdades ou universidade particulares.

O aluno escolhe três cursos diferentes ou o mesmo curso em três universidades diferentes e espera ser selecionado. O cadastro é feito direto no site do ProUni clicando aqui. Caso não tenha conseguido uma vaga é só tentar o próximo ano sem problemas.

Critérios para conseguir bolsas de estudos com a nota do Enem

Os pré requisitos exigidos pelo ProUni são não ter nota zero em redação e tão pouco inferior a 450 nos conhecimentos gerais. Já nas demais instituições cada uma possui um método de nota mínima e máxima, vale ler com atenção para não ser desclassificado.

Infelizmente não é possível escolher o ano da nota a ser usada caso tenha feito mais a uma prova. Vale a última nota do Enem e sempre superior a 2010. Algumas universidades só aceitam notas de anos superiores a 2014.

Benefícios do governo para famílias de baixa renda!

O Governo Federal na busca da melhoria de qualidade de vida dos brasileiros mantém bons benefícios para famílias de baixa renda. A proposta não é apenas dar dinheiro a quem não tem renda mas ajudar quem ganha pouco a ter uma melhor alimentação, transporte e estudo. Conheça alguns dos benefícios e quem tem direito a eles.

Benefícios do governo com complementação de renda

Bolsa Família – Famílias sem salário algum ou com renda de até dois salários mínimos possuem direito ao Calendário Bolsa Família 2017. O programa é uma ajuda financeira mensal para ajudar na feira básica com valores que vão de R$ 39 a R$ 1170. Não podem ultrapassar R$ 195 em uma única família.

Possuem direito à bolsa família:

  • famílias em situação de extrema pobreza
  • famílias de baixa renda
  • crianças de 0 a 6 meses
  • lactantes com crianças de até um ano
  • gestantes para recebimento de uma bolsa por até 9 meses
  • adolescentes de 15 a 17 anos matriculados e frequentes na rede pública de ensino

Para se cadastrar é preciso procurar os postos de atendimento de sua cidade. Tenha em mãos comprovante de residência, de renda e documentos pessoais de quem vai receber a bolsa. Para saber mais é só clicar aqui.

Benefícios do governo para educação

Não é preciso calcular na ponta do lápis para saber que há muito mais estudantes do ensino médio (somando escolas públicas e particulares) que universidades no Brasil. Para solucionar parcialmente o problema e abrir mais oportunidades de estudo o governo possui alguns programas como o FIES e ProUni.

programas-do-governo-1

O FIES ou Financiamento Estudantil ajuda jovens de baixa renda a financiar seus estudos. Com verba federal o aluno matriculado em universidade ou faculdade privada pode pagar seus estudos apenas depois que os concluir. Com o diploma na mão tem até dois anos para pagar todo o valor do curso. O Enem é pré requisito para conseguir o financiamento. Para saber mais clique aqui.

Já o ProUni abre bolsas de estudos em instituições particulares de 50% a 100%. O aluno deve se cadastrar no ano anterior e informar o curso e instituição pretendida e fazer a prova do Enem. O programa ainda beneficia professores da rede pública em busca de melhor profissionalização para exercer bem seu trabalho. Para saber mais é só clicar aqui.

Nestes dois tipos de programas os alunos devem:

  • ter concluído o ensino médio
  • ter renda familiar máxima de três salários mínimos
  • ter feito o Enem a partir de 2014
  • não ter nota zero na redação do Enem ou menor que 450 na prova de conhecimentos gerais
  • não ter diploma

Benefícios do governo para empregos

Um dos maiores programas para quem deseja se inserir no mercado de trabalho é o Pronatec. A proposta é ofertar cursos profissionalizantes completamente gratuitos para jovens e adultos com desejo de conseguir uma boa vaga de emprego.

programas-do-governo-3

Os cursos são das mais diversas áreas como profissionais de construção, mecânica, para atuação em fábrica e laboratorial. Podem ser feitos na modalidade à distância ou em cursos presencial. Uma das instituições em parceria com o Governo é o Senai com vagas exclusivas para o programa. Para saber mais clique aqui.

O que acontece se não pagar IPVA no Brasil? Saiba já!

O IPVA é um imposto anual a ser pago por todos os proprietários de carros e motos. Todos os anos o contribuinte recebe em casa o boleto para pagamento único ou em parcelas. Ignorar e não pagar é uma opção, mas é preciso saber o que acontece se não pagar o IPVA no Brasil e a importância do imposto.

ipva-1

A importância do IPVA

O Imposto Sobre Veículos, conhecido apenas como IPVA, é uma taxa anual para ser paga via boleto bancário pelo proprietário de carros, motos e caminhões. Todos os donos devem pagar seja o uso pessoal ou transporte de carga e passageiros.

O valor arrecadado pelo IPVA pode ser usado para saúde, educação, transporte e outras finalidades. Um dos focos mais comuns é melhoria de estradas ou construir novas e manutenção de vias públicas e sua sinalização.

Qual o valor do IPVA?

O valor do IPVA varia de acordo com o modelo do veículo, ano de fabricação e valor do mercado. O imposto é calculado tendo como base o valor venal do veículo mais uma alíquota que vai de 1 a 4%. Valor venal do veículo é o preço de mercado do bem estipulado pelo Governo. Este cálculo serve como base para calcular impostos.

ipva-2

Para calcular o valor do IPVA SP do seu veículo:

  • consultar a tabela do valor venal do veículo atualizada
  • consultar a alíquota do seu tipo de veículo
  • multiplicar valor venal pela alíquota. Exemplo: carro R$ 20 mil. Alíquota 4%. Cálculo: 20.000 x 0,04%

Valores das alíquotas atualmente:

  • 4% para veículos movidos a gasolina
  • 4% para cabines duplas
  • 3% para veículos movidos a álcool, eletricidade ou gás
  • 2% para motos, quadriciclos e similares.
  • 1,5% para caminhões

O cálculo ajuda a saber quanto pagará de imposto no ano que vem e se organizar melhor financeiramente. Também é uma boa dica para quem deseja avaliar a compra de um imóvel com este gasto extra que nem sempre é muito agradável.

Pagar IPVA antecipado tem desconto

O pagamento do IPVA pode ser feito em parcelas ou em taxa única. O boleto é encaminhado à casa do proprietário do bem de duas formas: taxa única ou em parcelas a serem pagas todos os meses. Pagando o total anual há um desconto de 5%.

O que acontece se não pagar o IPVA no Brasil de fato?

Pagar o IPVA não é uma opção. Se quiser um veículo regularizado é preciso pagar todos os anos dentro do prazo estabelecido. Quem não paga o IPVA pode:

ipva-3

  • ter seu veículo apreendido durante uma blitz
  • não pode mudar o documento de nome em caso de venda
  • não pode ter
  • pode ser negativado no SPC / Serasa
  • pagará juros e multas pelo atraso
  • caso não pague e o carro ou moto seja apreendido ele pode ir a leilão.

Como pagar IPVA atrasado?

Caso esteja com o IPVA em atraso deve procurar a Secretaria da Fazenda de sua cidade (Sefaz) e negociar a dívida. Pode-se hoje pagar em até 12 vezes com descontos na multa mas não nos juros e na dívida. Logo, não é vantagem atrasar o pagamento pensando que vai haver o perdão da dívida.