Category Archives: Blogging

Não passei no Prouni, posso tentar no ano seguinte?

A maioria dos programas promovidos pelo Governo Federal, com administração do Ministério da Educação (MEC), objetivam a inserção de jovens e adultos no ensino superior. E o Prouni é um bom exemplo. O programa utiliza como forma de selecionar os candidatos, a nota conquistada no ENEM. Aqueles que se destacarem ganham bolsas de estudos parciais ou integrais em instituições particulares.

Como funciona o Prouni?

O Programa Universidade para Todos (Prouni), é gerenciado pelo MEC. O seu objetivo principal é conceder bolsas de estudos integrais e parciais em instituições de ensino superior privadas.

A seleção dos candidatos é feita por meio da nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), aplicado anualmente. Para os interessados no Prouni 2019, por exemplo, a prova deve ter sido realizada no ano anterior.

Além disso, o programa caminha em conjunto com outros programas de incentivo estudantil. Como o Financiamento Estudantil (FIES), que financia o curso privado e possibilita o pagamento após a conclusão. O estudante pode ser beneficiado com uma bolsa parcial do Prouni e financiar o restante do valor do curso.

Desde a sua criação já foram quase dois milhões de beneficiados, sendo 70% com o recebimento de bolsas de estudo integral.

Inscrição Prouni

A inscrição no Prouni acontece duas vezes ao ano, e o cadastro é feito via internet sempre no início do semestre letivo. Para a primeira parte do ano, o número de inscritos é sempre maior. Mas, aqueles que não conseguiram uma chance durante esse período podem tentar o Prouni segundo semestre.

Não há limite de inscrição, desde que o candidato preencha aos requisitos:

  • Realizar o Enem no ano anterior, e ter pontuado mais de 450 pontos na prova objetiva e mais de 0 na redação;
  • Ter cursado o ensino médio completo em escola pública, ou em escola particular como bolsista integral;
  • Ser pessoa com deficiência;
  • Professor da rede pública de ensino.

Resultados do Prouni

Depois que realizou a sua inscrição via internet, o resultado do Prouni é disponibilizado na site do MEC e diretamente na unidade de ensino escolhida.

Os candidatos devem conferir a lista de convocação dentro do prazo estabelecido. Desde a divulgação dos resultados ao comparecimento na instituição para matrícula. O descumprimento dos processos dentro do calendário estipulado, implica na eliminação do candidato.

Quem não foi selecionado na primeira chamada deve aguardar as classificações seguintes, ou se inscrever para o semestre seguinte. Outra alternativa é fazer o Enem novamente e tentar uma vaga no ano seguinte.

Passo a passo para fazer seu aditamento Fies sem erros!

Conseguir um financiamento é o sonho de muitos brasileiros que querem conquistar o tão sonhado diploma universitário. O FIES é um programa que oferece esse financiamento estudantil e possibilita que dezenas de brasileiros estudem em universidades privadas.

Estudar no Brasil não é uma tarefa fácil, principalmente por causa das altíssimas mensalidades cobradas.

A realidade é que não é todo mundo que pode pagar! E nem todo mundo consegue aprovação nas instituições de ensino público.

Infelizmente, para obter uma aprovação, você precisa dedicar muitas horas de estudo, situação totalmente fora da realidade de muitos brasileiros que precisam, além de estudar, trabalhar!

Programas como o FIES surgiram para que mais pessoas pudessem ter acesso ao Ensino Superior. Financiar as mensalidades ainda é uma das melhores opções do cenário atual.

O FIES, ao contrário de muitos programas, é o que oferece financiamento com os menores juros do mercado.

Assim que o estudante consegue a sua aprovação de financiamento, é obrigatório que faça o aditamento. Esse aditamento é a renovação do contrato de financiamento. Alunos que esquecem e acabam perdendo o prazo dessa renovação perdem o benefício.

Esse aditamento é feito semestralmente, geralmente na época de matrículas e rematrículas. Mesmo que no seu curso as matrículas sejam feitas anualmente, você deve fazer o seu aditamento no prazo determinado pelo MEC.

Quais são os tipos de aditamento?

Existem dois tipos de aditamento disponíveis. Um é chamado de simplificado e o outro não simplificado.

Veja a seguir a diferença entre os dois:

Aditamento simplificado

O aditamento chamado de simplificado pode ser feito diretamente na instituição de ensino.

Este tipo de aditamento poderá ser feito apenas pelos estudantes que não tiverem nenhum tipo de pendência, ou seja, que não tenham alterações cadastrais para fazer e nem atrasos nos pagamentos das mensalidades.

Aditamento não simplificado

O aditamento não simplificado é destinado aos estudantes que possuem alterações a serem feitas no seu contrato de financiamento e/ou atraso no pagamento das mensalidades.

Para esses casos, o aditamento deve ser feito diretamente no banco e não mais na instituição de ensino.

Aprenda o passo a passo para fazer o seu aditamento

Os alunos que querem fazer esse tipo de financiamento devem ficar atentos aos prazos de inscrições FIES 2019.

Para te ajudar nesse processo de aditamento, fizemos um passo a passo que vai facilitar a sua vida. Acompanhe com atenção.

  • Acesse esse site;
  • Na tela que abrir, clique na opção “Aditamento de contrato”;

  • Preencha corretamente os números do seu CPF e senha. Caso tenha esquecido a senha, clique na opção “esqueci minha senha”;

  • Clique na opção “Entrar”;
  • Para confirmar e concluir o aditamento solicitado pela CPSA, o aluno deverá confirmar as informações que aparecerão na tela;

  • Responda a pergunta sobre os valores da semestralidade;

  • Se a resposta for negativa, ele deverá se dirigir a CPSA da instituição de ensino;
  • Se a resposta for positiva, então poderá prosseguir e responder a próxima pergunta;
  • Responda se necessita fazer alguma alteração cadastral;
  • Se a resposta for negativa, o aditamento é concluído e, no final, o aluno recebe uma mensagem de confirmação da solicitação;
  • Se a resposta for positiva, o aluno deve reabrir a solicitação de aditamento e escolher a opção “Rejeitar aditamento”.

Os alunos que tiveram o seu aditamento não simplificado devem comparecer até a CPSA no prazo de até dois dias úteis para a retirada do DRM ou Documento de Regularidade de Matrícula. Este documento deve estar assinado pelo Reitor da instituição.

Após essa etapa, basta comparecer no banco para realizar a formalização do aditamento. É necessário respeitar o prazo limite para a conclusão desse processo.

O aluno também poderá solicitar a dilatação FIES. Esse aumento de prazo é indicado para quem não conseguiu concluir a graduação no prazo regular do curso.

Saiba para onde vai o dinheiro pago ao seguro DPVAT

Anualmente, o proprietário de veículos deve cumprir com algumas taxas obrigatórias. Um bom exemplo deste valor tão necessário, é o pagamento do DPVAT, um dos recursos mais importantes para o trânsito.

Nem todo mundo entende o funcionamento deste seguro e acaba ficando com dúvidas quanto a arrecadação dele. Afinal, para onde vai o dinheiro pago ao seguro do DPVAT? Descubra isso e muito mais a seguir.

O que e o DPVAT?

O Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores (DPVAT) é uma taxa a ser cumprida por todo proprietário de veículos no Brasil, a fim de custear reembolso e remuneração por possíveis danos em acidentes de trânsito.

Este é um dos poucos seguros que não busca um causador para casualidade, e por isso, toda e qualquer pessoa que for afetada por um acidente de trânsito poderá receber o valor do benefício.

Motorista, pedestres, passageiros e pessoas que estiverem em outros automóveis e forem prejudicadas podem solicitar o valor do seguro e receber até R$13 .600.

Mas vale lembrar que este valor só é liberado, quando os motoristas em questão estão cumprindo corretamente com o seguro do DPVAT. Caso, esteja em situação irregular, todas as pessoas envolvidas só irão receber o seguro quando as taxas forem cumpridas pelos motoristas. Por isso, verifique o DPVAT 2019 e não deixe de efetuar o pagamento dele!

Para onde vai o dinheiro arrecadado?

Todo motorista deve cumprir com o DPVAT, mas ele não é utilizado por ele mensalmente. Então, para onde vai o dinheiro que a taxa arrecada?

Para custear o atendimento e socorro das pessoas envolvidas em acidentes de trânsito, cerca de 45% do valor arrecadado fica sob propriedade do Fundo Nacional de Saúde (FNS) e do Ministério da Saúde. Desta forma, os prejudicados por uma situação no trânsito podem ser atendidos pelo SUS.

Outros 5% deste valor total são destinados ao Departamento nacional de Trânsito (Denatran) de cada um dos ministérios. Este valor é direcionado a programas e projetos que buscam prevenir acidentes. Cerca de 2,9% da arrecadação do DPVAT são direcionadas ao órgão responsável pela gerência do seguro no país.

O que resta, sendo 48,1% é destinado a cobrir as solicitações do benefícios por milhões de pessoas. Apesar de parecer um valor alto, vale lembrar que diariamente acontecem diversas causalidade no trânsito e por consequência, há muita gente esperando a liberação do valor que o DPVAT proporciona. De acordo com as estatísticas, há cerca de 118 mil requerimentos do seguro.

O que acontece no caso do profissional não cumprir o aviso prévio?

Sabemos que o mercado de trabalho está cada vez mais exigente. As leis que protegem os profissionais, também protegem os patrões. Há muitas razões onde o empregado possa vir deixar seu emprego, podendo ser por uma oportunidade melhor. Quando isso acontece, surge uma grande dúvida sobre o que acontece se não cumprir o aviso prévio! Se você está passando por isso, continue conosco e veja o que pode acontecer! 

O que pode acontecer se o funcionário não cumprir o aviso prévio?

Se você pensa em deixar o seu emprego, ou foi demitido pelo seu patrão, saiba que existem três possíveis situações existentes quando o funcionário recebe o aviso prévio. 

Abaixo, saiba quais são elas:

  • Pedido de demissão do colaborador: empresa pode descontar o salário que corresponde ao aviso prévio.
  • Demissão com aviso prévio trabalhado: o trabalhador deve trabalhar reduzindo duas horas da jornada diária ou faltando 7 dias corridos ao final do período do aviso prévio, trabalhando no horário normal durante o resto do tempo.
  • Demissão com aviso prévio indenizado: o trabalhador deve ser pago os 30 dias referentes ao aviso prévio juntamente com as verbas rescisórias.

É de suma importância lembrar que, de acordo com  a Súmula 73 do TST, se durante o período do aviso prévio o colaborador cometer uma falta grave (por exemplo, improbidade, indisciplina, ato lesivo a honra contra superiores hierárquicos, etc), ele perderá o direito de receber não só o salário a título do aviso prévio, como todas as outras verbas indenizatórias que lhe são devidas pela rescisão contratual. 

Além disso, durante o aviso prévio há chances do trabalhador ser demitido por justa causa, caso aconteça uma das faltas graves mencionadas anteriormente. Caso isso aconteça, o mesmo tem a ajuda da consulta auxilio para desempregado.

De acordo com essas regras, se você não cumprir o aviso prévio, terá de pagar o empregador por este não cumprimento. 

Se o funcionário demitido encontrar um emprego antes do término do aviso prévio, ele pode sair sem ter prejuízo financeiro? 

Essa é uma das perguntas mais frequentes feitas pelos trabalhadores. A resposta para ela é sim! Se durante o aviso prévio o profissional encontrar um novo emprego, a empresa tem que liberá-lo. Independentemente de o funcionário ter trabalhado 5, 15 ou 25 dias. Neste caso, comprovada a contratação, ele continuará tendo direito a receber integralmente o aviso prévio.

Para quê serve o aviso prévio

Agora que você já sabe o que pode acontecer em caso do não cumprimento do aviso prévio, é necessário que também esteja ciente da importância do mesmo. Uma vez que, ele serve para que o trabalhador demitido possa ter ao menos 30 dias para colocar sua agenda em dia e se recolocar no mercado de trabalho.

No caso de um pedido de demissão por parte do funcionário, a empresa também ganha tempo para encontrar um substituto.

Caso você tenha sido demitido sem justa causa, saiba quais são os documentos para dar entrada no seguro desemprego.

Vale a pena comprar moto com IPVA atrasado?

Muitas vezes os donos de veículos não estão preparados para o valor do IPVA e acabam não realizando o pagamento do imposto obrigatório. Como a pendência impede que o motorista realize o licenciamento do carro e não possa mais circular regularmente, estando assim sujeito a cobrança de multas, o proprietário que se vê diante de tantas dívidas acaba preferindo vender o seu bem.

Mas para quem quer adquirir este bem visando o baixo custo do mesmo, fica a dúvida: vale a pena, por exemplo, comprar moto com IPVA atrasado? Continue lendo e descubra:

Existem várias facilidades que a motocicleta proporciona para o seu dono, como por exemplo, a fácil condução e locomoção pelas vias da cidade, o baixo custo de combustível e o custo da própria moto. Está pensando em adquirir uma moto usada? Saiba que você deve estar atento a alguns fatores!

Vale a pena comprar moto com o IPVA atrasado?

No geral, depende de cada situação. Pode valer a pena sim, mas nem sempre vai ser a melhor opção. Como mencionamos, o IPVA é um imposto de pagamento obrigatório para todo proprietário de veículos e não quitar a taxa pode gerar várias consequências. Uma das primeiras coisas que você deve estar atento é ao valor deste imposto de acordo com o estado que você reside.

O valor do IPVA de quem mora em São Paulo pode ser diferente do de quem mora na Bahia, por exemplo. Por isso é preciso prestar atenção nesta variação. Quem mora em SP e ainda não está ciente do valor de sua região, deve conferir o boleto do IPVA SP 2019. Verifique o boleto do seu estado!

É bom enfatizar também que a transferência de documentos da moto só pode ocorrer quando todas as pendências com o DETRAN estiverem quitadas, ou seja, o veículo ainda estará no nome do antigo dono mesmo que você pague ao mesmo. Circulando com a moto nestas condições, você corre o risco de ter o bem apreendido pela fiscalização.

Por isso, só irá valer a pena se o dono quitar o débito com o DETRAN em pouco tempo, já que o custo do reboque e da diária do depósito será também de responsabilidade do dono.

É possível parcelar o valor atrasado?

Sim, é possível parcelar IPVA atrasado! Você deve acessar o site do Detran ou da Secretária da Fazenda do seu Estado e preencher as suas informações e as do seu carro para visualizar as pendências. Depois é só emitir uma nova guia de pagamento com o valor corrigido pelos juros do atraso e pagar em uma agência bancária ou da forma que preferir.

Você pode fazer um acordo com o antigo dono. No geral, o que vai definir se vale a pena ou não comprar uma moto com o IPVA atrasado é o combinado entre você e o dono do veículo.

Como usar a nota do Enem para entrar em uma faculdade privada

Vai realizar o ENEM mas ainda não sabe de que formas utilizar sua nota? Essa é uma questão que está sempre no caminho de quem deseja cursar o ensino superior. É importante aplicar a sua nota de maneira certa e numa instituição condizente com seu perfil acadêmico. O seu objetivo é ingressar em uma instituição particular? Então descubra a seguir como usar a nota do ENEM para entrar em uma faculdade privada.

O ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, é uma etapa essencial para quem deseja se formar em um curso de graduação. É através do seu resultado no exame que você poderá se inscrever nas universidades de sua preferência.

Se engana quem pensa que a prova do ENEM garante vagas somente no ensino público. Abaixo você pode conferir como ingressar em fundações privadas.

PROUNI

O PROUNI, Programa Universidade Para Todos, é uma plataforma online voltada para a oferta de vagas em cursos superiores do ensino particular. É através do programa que muitas pessoas conseguem bolsas parciais ou integrais para os cursos que sonham em frequentar.

A distribuição de vagas do PROUNI é semelhante a do SISU, é considerada a sua nota no ENEM. Ou seja, quanto maior for o seu desempenho, maior será a sua chance de alcançar o seu lugar em um das instituições.

O PROUNI abre inscrições periodicamente. Para se inscrever você deve acessar o site oficial, fornecer suas informações pessoais e escolher o seu curso, modalidade e universidade. Os resultados são lançados alguns dias depois.

Desconto na mensalidade

Outra forma de ingressar numa faculdade particular é aplicando a sua nota do ENEM para ganhar desconto. Mas atenção: nem todas as fundações de ensino funcionam desta forma. Em alguns casos, uma boa nota pode lhe garantir uma economia nas mensalidade, porém não é uma regra. Procure se informar em relação a faculdade que você quer ingressar.

Vestibular próprio

Não conseguiu uma nota excelente no ENEM mas ainda quer cursar uma graduação nos próximos meses? Então fique atento a esta dica! Além da inscrição do PROUNI, você pode se inscrever no vestibular 2019 da própria faculdade.

Para concorrer a vagas das instituições de ensino superior através do vestibular próprio de cada uma delas, você deve ficar de olho nas datas de realização das provas e nas taxas de inscrição. Cada universidade terá seu próprio dia de avaliação e o valor não é padrão. Acesse vestibular Unip ou o link da sua faculdade para não perder nenhum prazo e ficar por dentro de tudo!

Como saber se minha faculdade é parceira do Educa Mais Brasil?

Um dos programas de bolsas de estudos que mais cresce no País é o Educa Mais Brasil, que disponibiliza descontos de até 70% no valor das mensalidades de instituições privadas. O objetivo principal do programa é viabilizar a formação completa e de qualidade dos brasileiros e desenvolver economicamente o país através de uma educação de qualidade.

O Educa Mais Brasil negocia os valores cobrados pelas vagas remanescentes de diversas instituições, ou seja, as vagas que ainda não foram preenchidas nos processos de seleção tradicionais, e disponibiliza em seu site a oferta aos estudantes que desejam estudar pagando menos sem deixar de lado a qualidade de ensino.

Uma das muitas vantagens é que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não é exigido para concorrer a uma bolsa pelo Programa. Saiba mais clicando em http://educamaisbrasil2017.com/educa-mais-brasil-2019!

Como participar?

Para participar do Programa o estudante precisa comprovar que não possui condições financeiras de arcar com os custos das mensalidades da instituição escolhida. É preciso estar há pelo menos seis meses sem estudar no caso dos cursos de graduação.

Para garantir os descontos oferecidos, o candidato precisa se cadastrar no site do programa Educa Mais Brasil, escolher um curso e qual a instituição que deseja ingressar. Se houver vagas dentro das opções que o candidato selecionou a aprovação é imediata.

Mas como saber qual faculdade é parceira do Programa?

Se você tem interesse em saber se a instituição de ensino que você gosta é parceira do Educa Mais Brasil, basta acessar o endereço virtual do Programa, onde é possível verificar as mais de 4.700 instituições de ensino participantes.

No item da inscrição, do lado esquerdo da tela, o candidato deve clicar na opção de graduação, escolher o Estado que deseja estudar e, em seguida, aparecerá uma lista com o nome das faculdades e demais instituições de ensino que fazem parte do programa.

Se nenhuma das instituições que apareceram na lista é próxima do candidato, a recomendação é que faça uma pesquisa sobre a faculdade de seu interesse. Se a instituição desejada pelo candidato também não aparecer na lista, então ela não é parceira do programa ou não oferece o curso que está buscando.

Outra opção é acessar o site e pesquisar o nome da instituição que deseja, se ela estiver participando do Programa, preencha o formulário. No entanto é importante lembrar de conferir se o curso que o candidato deseja está disponível.

Porém o Educa Mais Brasil disponibiliza descontos para centenas de estudantes ao redor do país nos mais variados tipos de curso, além da graduação. Estão entre eles cursos de pós-graduação, além de cursos técnicos, de idiomas, preparatório para concursos e cursos de pré-vestibular em milhares de instituições.

6 Dicas para entrar bem financeiramente no ano novo

Virada de ano é um período delicado para as contas pessoais. Muitos gastos no mês de dezembro com o período festivo se somam aos esperados no ano primeiro trimestre do ano. O licenciamento, o IPVA e a matrícula escolar dos filhos são apenas algumas das contas fixas. O que fazer? Algumas dicas podem a seguir ajudar a se manter no saldo positivo. 

Dicas para entrar bem o ano novo nas finanças

Organização financeira nunca é tarde para ser praticada. Não é preciso ‘deixar para o ano que vem’ algo que com medidas simples podem solucionar problemas gigantes. Talvez você não se torne um grande economista mas algumas dicas simples podem ajudar. São elas:

Guarde o 13º para as contas fixas de janeira – alguns gastos você já conhece. IPVA, DPVAT e licenciamento para quem possui veículo na garagem já são aguardados. O IPTU também dá suas caras nesta época. Então por que gastar tudo? Reserve a verba extra do décimo terceiro para o que vai precisar pagar de todo jeito e não pode deixar para depois. 

Parcele apenas se for sem juros – o parcelamento de compras em cartão de crédito é uma tentação sem igual. Contudo, a dívida chega. Não demora muito e chega com carga total e juros altos. O ideal é sempre comprar a vista mas se não é possível então atente para parcelas menores e sempre focando no orçamento.

Busque sempre bons preços com pesquisa – a necessidade faz pagar mais caro, mas se não é tão urgente uma pesquisa apurada pode lhe render uma economia de centenas de reais. Pesquise o valor em lojas por algumas semanas antes de levar de fato para casa. 

Você precisa mesmo disso? – promoções são tentadoras e as empresas sabem disso, por isso investem pesado em marketing. Mas você precisa do item? Ele é essencial para a sua lista? Melhor descartar se não tiver um uso ou necessidade e economizar a verba para emergências. 

Não pague o mínimo do cartão – tente parcelar para fixar a parcela mas pagar o mínimo não é uma boa pedida. Além de problemas para quitar terá juros sobre juros tornando a dívida maior ainda. 

Aproveite os descontos de alguns impostos – IPTU e IPVA pagando em parcela única há desconto em valor bem agradável e significativo. Outros tributos e impostos oferecem desconto pagando em parcela única e ajuda a equilibrar as contas.

Evite empréstimos ao máximo

Quanto as contas começam a acumular é tentador partir para um empréstimo. Por que não fazer? Porque não é a melhor escolha e apenas prolonga o sofrimento para mais adiante. 

Se a sua renda familiar mantém-se a mesma, o salário não sofreu aumentos e as dívidas estão se acumulando o melhor é tentar acordos para pagar em parcelas. Os empréstimos são tentadores e as financeiras investem em muita propaganda. Mas não é a escolha mais sábia. 

Enquanto um cartão de crédito te deixa com juros de 5% a 7%, os empréstimos de alto valor podem aumentar a dívida para 14% ou mais. Isso quer dizer que devendo R$ 100 em um cartão de crédito você contrai um empréstimo de R$ 100, quita o cartão mas está devendo R$ 115. Parcelando poderia dever apenas R$ 105 ou R$ 110 dependendo da bandeira. 

A pior parte é atrasar um empréstimo de financeira. Os juros são absurdamente altos e podem se tornar rapidamente uma dívida impagável. 

Saiba quais os concursos públicos mais concorridos

Os concursos públicos ainda são uma boa alternativa para quem deseja uma carreira estável e com ótimos benefícios. Alguns concursos são mais disputados, de acordo com a relação vagas e candidatos, e falaremos sobre isso a seguir!

Os jovens também acabam ganhando espaço em alguns concursos públicos, pois algumas vagas são exclusivas para aprendizes e para ocupar esses cargos é necessário preencher alguns requisitos obrigatórios. O principal deles está na idade.

A seguir destacamos dois dos concursos mais concorridos do país, com centenas de candidatos disputando vagas no país inteiro. Saiba mais!

Concurso Correios

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos abre anualmente diversas vagas em seus concursos. Essas vagas são distribuídas para os níveis fundamental, médio e superior de ensino.

Os jovens que desejarem trabalhar nos Correios poderão ocupar o cargo de Jovem Aprendiz Correios.

Este cargo é exclusivo para os jovens que forem aprovados no processo seletivo. Para participar é necessário preencher alguns requisitos básicos. Confira quais são eles:

  • Ter idade entre 14 e 22 anos;
  • Estar devidamente matriculado e frequentando o Ensino Médio.

Benefícios:

  • Salário compatível com o cargo de aprendiz e de acordo com a Lei da Aprendizagem;
  • Férias remuneradas;
  • Caga horária de trabalho reduzida de 6 a 8 horas diárias.

Os jovens receberão formação completa e serão capacitados para atuar na função de Auxiliar Administrativo. Com essa capacitação, poderão disputar qualquer vaga no mercado de trabalho com muito mais chances!

Concurso Banco do Brasil

O Banco do Brasil tem um dos concursos mais disputados do país. As vagas geralmente são oferecidas para o Ensino Médio e Superior.

Um dos cargos que levam milhares de inscritos a disputarem as vagas disponíveis é o de Escriturário.

O Banco do Brasil possui dois programas voltados exclusivamente para jovens que queiram trabalhar como aprendizes: Programa Aprendiz BB e Programa Jovem Aprendiz.

Os jovens aprendizes são contratados por um período de 2 anos sem a possibilidade de renovação de contrato. O processo de seleção se dá por meio de entidades assistenciais sem interferência do banco.

Quem quer ser um Jovem Aprendiz Banco do Brasil deve conferir todas as informações importantes sobre essas vagas. Veja a seguir:

Requisitos:

Programa Aprendiz BB

  • Ter idade entre 15 e 16 anos;
  • Ser de uma família cuja renda per capita seja de até meio salário mínimo nacional;
  • São selecionados por recrutadores dentro das escolas públicas de ensino;
  • Para participar devem estar cursando no mínimo o 7º ou 8º ano do Ensino Fundamental.

Programa Jovem Aprendiz

  • Ter idade entre 18 e 22 anos;
  • Possuir renda familiar per capita de até um salário mínimo;
  • Ser estudante de escola pública ou particular, desde que na condição de bolsista integral;
  • Estar cursando no mínimo a 1ª série do Ensino Médio. Não pode ter concluído o Ensino Superior.

Benefícios:

Programa Aprendiz BB

  • Remuneração de 1 salário mínimo nacional;
  • Auxílio-alimentação de R$ 200,00;
  • Vale-transporte e plano de saúde.

Programa Jovem Aprendiz

  • Remuneração de até 1 salário mínimo e meio nacional;
  • Auxílio-alimentação de até R$ 200,00;
  • Vale-transporte com o valor gasto no trajeto feito pelo jovem da sua casa até o banco;
  • Plano de saúde.

Como transferir de curso pelo ProUni?

Trocar de curso ou até mesmo de faculdade é muito comum na vida de um estudante universitário. Mas se já é um pouco complicado mudar de graduação, imagine sendo bolsista do ProUni? O que muita gente pensa é que sendo beneficiário do programa, não se pode pedir transferir e ficam preocupados só de pensar em perder a bolsa.

O processo não é lá essas coisas de tão difícil, mas tem algumas regrinhas básicas nas quais os estudantes precisam ficar bastante atentos para não acabar tendo um prejuízo. 

Se você participa do ProUni com bolsa integral ou parcial, com renda familiar de até no máximo três salários mínimos e está pensando em pedir transferência do curso ou até mesmo da faculdade, saiba como  fazer a transferência de curso sem perder a sua bolsa!

Bolsista do ProUni pode pedir transferência?

Pode sim! Todos os beneficiários do programa podem pedir a transferência tanto do curso quanto da instituição de ensino e ainda assim continuar com a bolsa integral ou parcial do ProUni, desde que seja cumprida todas as regras e procedimentos exigidos, como valor de renda exigido e outros!

A bolsa pode ser transferida para:

  • Outro curso da mesma área
  • Outra faculdade
  • Outro Turno
  • Outro Campus ou Unidade 

O que é Preciso para a transferência pelo ProUni?

Para que você possa pedir sua transferência é preciso atender um dos pontos citados acima, e também é obrigatório que:

  • As faculdades tanto de origem(saindo) quanto de destino(entrando), precisam estar de acordo com a transferência;
  • O curso e faculdade para qual o bolsista quer se transferir precisam estar credenciados no ProUni;
  • Deve haver vagas tanto no curso quanto na faculdade desejada.

O que acontece quando o aluno consegue transferência pelo ProUni?

Você precisa estar bastante decidido e analisar bem se vale a pena pedir a transferência, pois após o pedido efetuado o prazo da validade de sua bolsa passa a ser do outro curso que você escolheu.

O MEC diz o seguinte: “Uma vez concluída a transferência, o prazo de utilização da bolsa passará a ser o prazo do curso de destino, subtraído o período utilizado e suspenso no curso de origem.”

Ou seja: de acordo com o curso escolhido, do período que você já utilizou no ProUni e das matérias que serão aproveitadas, há um certo risco do beneficiário ter que bancar a mensalidade por alguns semestres para poder concluir a nova graduação. 

Por isso, dependendo das circunstâncias, pode não ser tão benéfico transferir a bolsa. Fique atento! 

Onde e como é feita a transferência da bolsa do ProUni? 

O processo é feito totalmente entre as faculdades de origem e de destino do aluno, por meio de um sistema chamado  SisProUni. O Ministério da Educação (MEC) ão intervem entre as faculdades, cabe a cada uma delas lançar todos os dados no sistema do ProUni. 

Tome conhecimento, junto com à coordenação de sua faculdade, sobre como iniciar o processo de transferência. 

Quais os casos que são proibidos na transferência do ProUni?

O MEC não permite a transferência de bolsas do ProUni em alguns caso. Saiba quais são eles:

  • Bolsista parcial não pode transferir bolsa parcial para integral e vice-versa.
  • Quando a bolsa é dada por ordem ou decisão judicial.
  • Quando a nota de corte de origem do beneficiário for menor que a nota de corte do curso de destino.
  • Quando o número total de semestres cursados ou suspensos, for igual ou maior que a duração máxima do curso de destino. 
  • Não se pode pedir transferência para cursos que receberam duas avaliações baixas seguidas no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES.